BLOG ADÉLIA CARVALHO
 


Dia 118 - 26 de Outubro de 2015

JOÃO E MARIA – Maria Clara Machado

Os meninos deixados na floresta pelo pai e a madrasta que estão sem dinheiro para sustenta-los e que encontram uma casa toda feita de doces é o tempo dessa peça.

A diversidade de espaços dessa história (casa dos pais, floresta, casa da bruxa, gaiola, etc) só é possível graças a inventividade da encenação que se utiliza dos pássaros para colocar  e retirar os cenários, assumindo todas as mudanças.

BRUXA – Estão dormindo os gostosinhos. Tirem a casa, passarinhos.

(os pássaros tiram a casa de doces)

BRUXA – Tragam a gaiola! Vou engordar primeiro o menino. Quero ele bem gordinho. Depois a menina. Há! Há” Há” Vou ter banquete por muito tempo...” (p.35)

E os pássaros são os mesmos que comem os farelos de pães deixados por João para marcar o caminho de volta para casa e são os mesmos que conduzem os meninos até a casa de doces.

O uso desse artifício, facilita a mudança de cena e torna mais teatral a adaptação desse conto, criando uma nova forma de lidar com essa fantasia.

Referência:

MACHADO, Maria Clara. Teatro VI. Rio de Janeiro: Agir, 1986.



 Escrito por Adélia Carvalho às 23h33
[] [envie esta mensagem] []




Dia 117 – 25 de Outubro de 2015

MENININHA – João Cícero e Laura Castro

Quando comecei o mês de outubro pretendia postar todos os dias um texto infantil em homenagem ao mês das crianças. Mas as minhas crianças resolveram chegar no dia 14, desse mês, e mudaram tanto o meu ritmo, minha vida, meus horários, meus gostos, meus desejos, meus amores, minhas prioridades que relaxei e acabei fazendo textos diversos nesse mês também.

Hoje, 11 dias depois da chegada dos meus pequenos escolhi um texto infantil, um texto que fala do nascimento de um filho, mas também do nascimento de uma  mãe, o quanto esse momento envolve uma gama enorme de sensações, desejos, alegrias, medos, ansiedades e descobertas na construção de uma relação.  Uma vontade de estar perto pra sempre e de olhar com novos olhos o que os olhos dos filhos começam a desvendar com o olhar. Olhos do corpo, da alma, do coração.

“MÃE – Olha filha, aqui desse lado fica a lua. Do outro lado, fica o sol. E ali, bem lá no alto, ficam as estrelas. Aquelas ali são as três Marias. Um, dois, três Marias. (mãe aponta as estrelas e para o bebê) Um, dois, três, quatro Marias (Mãe aponta as estrelas, o bebê e depois para ela mesma) Um, dois, três, quatro, CINCO Marias!! Bonito, né?”

A peça  constrói uma passagem por vários momentos da vida da mãe e da filha. A ansiedade e o medo da chegada, o preparar-se e o nunca estar pronta, as primeiras descobertas, o mundo imaginário fantástico, os amigos que descobrimos nele na infância, o medo de olhar para mundo e deixar o mundo te ver, o poder e o querer, o sonho e  a realidade; desvendando conflitos do ser filha e ser mãe. O caráter fragmentado da peça, entremeado de canções, propõe um tom poético, distanciado do realismo, com um clima onírico. O universo das crianças é invadido pela descontinuidade, pela inventividade, musicalidade e tantas “dades” que vamos perdendo com a idade, nos afastando delas e, talvez, só voltemos a olhar de frente, encarando com verdadeiro interesse quando nos tornamos mães e retornamos a esse universo, agora com um novo olhar, desesperadas por acertar, por fazer exatamente como deveria ser tudo, da melhor forma, embora na maioria das vezes, essas certezas nos escapem do planejado, saltem de nossas mãos com passos desequilibrados, prontas para errar novamente, para desaprender e descompreender  e reencontrar o único caminho certo, o de reiniciar esse encontro do amar.

Referência:

 

Cópia do autor. 



 Escrito por Adélia Carvalho às 21h31
[] [envie esta mensagem] []


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
 
 
  BRASIL, Sudeste, BELO HORIZONTE, Mulher, de 36 a 45 anos, Arte e cultura


 





     Bolg das Medéias
     Fabricio Carpinejar - Poeta
     Blog do Ruy
     Blog da Lu
     Bolg do Kleber
     Blog da Dayane
     Blog do Renato
     Blog Tiene
     Blog da Aryanne
     Blog do Ju
     Blog cinéfilo
     Blog do Renatto
     Blog da Andréa
     Blog do Furreca
     Blog Rato do subsolo
     Blog do Domingos
     UOL - O melhor conteúdo
     BOL - E-mail grátis
     Escola de teatro PUC Minas
     Blog do Davi
     Blog do Pedro
     Blog da Flavinha
     Blog da Laís
     Blog da Larissa
     Prof. DiAfonso
     Blog da Marcela
     Blog do Jamil
     Blog Romério Rômulo
     Blog da Tânia Dias



     Dê uma nota para meu blog